Como ganhar dinheiro com o WordPress

Como ganhar dinheiro com o WordPress criando um blog e outras opções

Como ganhar dinheiro com um blog em WordPress

Para quem busca saber como ganhar dinheiro com o WordPress, posso garantir que existem muitas opções. Ganhar dinheiro com um blog é uma solução que muita gente já encontrou para fazer da internet uma forma de ganhar a vida.

O conceito é simples, gera-se conteúdo de interesse do público e a receita vem de espaço publicitário vendido no blog seja através de contratação direta ou programas de afiliados.

O que muita gente desconhece, é que usando a mesma plataforma que se utiliza para criar um blog, o WordPress, existem várias outras maneiras de faturar e bem com um site que não tem cara de blog, só que usa a mesma plataforma.

Durante este ano vamos discutir alguns desses modelos de negócio em nosso blog e durante o curso que realizamos sobre a criação e administração de blogs utilizando o WordPress.

O WordPress é de longe a melhor plataforma de CMS – Content Management System – da atualidade e por isso seu uso é tão disseminado. O WP possui uma estrutura simples e altamente interativa, além é claro de milhares de temas e plugins que incorporam diversas novas funcionalidades ao sistema. Essa é uma das razões para que tanta gente pelo mundo afora estar utilizando o WordPress para ganhar dinheiro na Internet, afinal, as oportunidades são muitas.

Algumas opções de negócios utilizando o WordPress

Vejamos então algumas das opções para se ganhar dinheiro na Internet utilizando a plataforma WordPress;

Criação de Lojas Virtuais – O WordPress possibilita a qualquer um que domine seu funcionamento e ferramentas, montar uma loja virtual completa, com todos os recursos que um e-commerce moderno exige, a um custo infinitamente menor que o de uma loja virtual alugada ou outros modelos existentes no mercado. É a opção para o pequeno e médio empresário que pretende entrar neste setor.

Criação de Sites de Classificados – Existes vários plugins que nos possibilitam a criação de sites de classificados com base no WordPress. Basicamente você cria um site de classificados com o WordPress instalando uma template e seu respectivo plugin. Os mais conhecidos são o ClassiPress e o Yelloow. Com este tipo de site você pode ter duas fontes de renda, a exibição de anúncios e também a publicidade.

Criação de Sites de Empregos – Plugins e templates para sites de empregos são bem conhecidas e nesse segmento. Um site de vagas pode gerar uma boa renda com a venda de espaço para empresas que procuram profissionais para contratar. As soluções mais conhecidas são o JobPress e o Job Board. A receita através de programas de afiliados também é uma opção de faturamento.

Criação de Redes Sociais – Essa é uma área que deverá crescer muito este ano e para isso existe a solução BuddyPress que é bastante interessante e completa. Com o plugin você cria uma rede social com diversas funcionalidades. É uma ótima solução para redes sociais segmentadas. A receita provem da venda de espaços publicitários e uso de áreas restritas. Prestem atenção nesse modelo de negócio! Ainda vai dar o que falar este ano.

Criação de Sites de Acesso Restrito – É cada vez mais comum a criação de sites/blogs em que para se ter acesso a uma determinada área é necessário efetuar um pagamento para poder usufruir de um determinado conteúdo. É um modelo de negócio bem comum lá fora e tende a se tornar uma presença também no Brasil. O plugin Magic Members agrega a função para o gerenciamento do site e assinaturas à plataforma WordPress. A receita vem da venda de assinaturas e de espaços publicitários.

Criação de um Blog de Moda – Essa é uma verdadeira febre nos últimos tempos no Brasil e várias blogueiras já alcançam um faturamento de cinco dígitos com seus blogs. As blogueiras de moda passaram a ser formadoras de opinião e com isso movimentam uma indústria de milhões na Internet do mundo inteiro. Para se ter uma ideia do que pode ser feito nessa área recomendamos a leitura do artigo Como Ganhar Dinheiro Com Um Blog de Moda publicado no site Mulheres Empreendedoras.

O que é necessário para criar um site com o WordPress

Em primeiro lugar você deve dominar as técnicas de administração e gerenciamento do WordPress. Mesmo sendo uma plataforma relativamente fácil de trabalhar, é essencial o conhecimento das técnicas de manipulação da estrutura do sistema para poder chegar exatamente ao resultado que você deseja.

Conhecendo as diversas funcionalidades do WordPress você pode criar desde um blog profissional até sofisticados sites com muitos recursos e interatividade. Para ganhar dinheiro com um blog é necessária uma postura profissional. Uma boa indicação é o curso de criação e administração de sites utilizando a plataforma WordPress que realizamos mensalmente.

Em segundo lugar é altamente indicado que você conheça técnicas de otimização de sites para ferramentas de busca – SEO que vão garantir a visibilidade do seu site nos buscadores como Google, Yahoo e Bing. O melhor tráfego que o seu site pode ter é justamente o que vem dos resultados da busca orgânica das páginas de resposta dos buscadores e por isso o domínio das técnicas de SEO.

Conseguir uma boa colocação nas páginas de respostas das ferramentas de busca é essencial para o sucesso de um site desses e o WordPress possui muitos recursos que nos ajudam nessa tarefa. O Curso de E-Commerce também possui um treinamento nessa área. O Curso de SEO seria o ideal para essa tarefa específica.

E então? Se animou? Deixe seu comentário ou experiência sobre como ganhar dinheiro utilizando a plataforma WordPress para criação de blogs com outra configuração.

 

Fonte: http://www.cursodeecommerce.com.br/blog/como-ganhar-dinheiro-com-blog/

 

50 dicas de saúde, 10 Segredos Para Reduzir a Celulite, e Melhores receitas de shakes.

Dicas para emagrecer com saúdeDicas para Emagrecer com Saúde
Seleção de 50 dicas eficazes para perder peso de maneira natural saudável.
Veja como fazer o download gratuito deste relatório clicando aqui:
http://www.blog.vivaplenamente.com/dicas-para-emagrecer-com-saude/

10 Segredos Para Reduzir a Celulite
Aprenda a reduzir a celulite de maneira natural com este relatório de Alessandra Fontana, especialista em tratamento da celulite e autora do best seller “Adeus Celulite“.

Veja como fazer o download gratuito clicando aqui:
http://www.adeuscelulite.vivaplenamente.com/10-segredos-para-reduzir-a-celulite.htm

Melhores receitas de shakes.
Seleção especial com as melhores receitas de Shakes.

15 páginas recheadas de receitas para todos os gostos!

Descubra como deixar o Shake ainda mais gostoso!

Veja como fazer o download gratuito clicando aqui:
http://vivaplenamente.com/presente-boas-vindas.php

FONTE:
http://www.blog.vivaplenamente.com/downloads-gratuitos/

AÇÚCAR BRANCO, UM VENENO!!

Até cerca de 300 anos atrás a humanidade não usava aditivos doces na sua dieta ordinária. Hoje somos uma civilização, consumidora de milhares de toneladas diárias de açúcar.

O açúcar é uma “droga doce e viciante que dissolve os dentes e os ossos de toda uma civilização”. Seus efeitos nunca são imediatos, mas lentos, acumulativos, insidiosos, drenando a saúde aos poucos.

O açúcar é descalcificante, desmineralizante, desvitaminizante e empobrecedor metabólico. Açúcar não é “alimento”, mas um poderoso
“antinutriente”, um grande ladrão.

Paradoxalmente, quem come muito açúcar fica dependente
organicamente do mesmo e tende a ter menos força.
Grandes consumidores de açúcar geralmente são fracos, astênicos, que não podem fazer quase nada sem usar um pouco de doce.

Por ser considerado então como um produto antibiológico, ou antivida”, ele está diretamente ligado à causa p/ o surgimento de várias doenças, como a arteriosclerose, o câncer, a leucemias, o diabetes, enxaquecas, as distonias neuro-vegetativas, insônia, asma, bronquite, infecções, pressão alta, diarréias crônicas, perturbações e doenças visuais, problemas de pele, distúrbios glandulares, cáries , problemas de crescimento, osteoporose.

Um dos efeitos mais diretos dos excessos de consumo do açúcar é a hipoglicemia, ou seja, falta de açúcar no sangue. Hipoglicemia é um distúrbio que se manifesta sob variadas formas, determinando mais comumente
langor, fraqueza, sensação de desmaio iminente, Vertigens, tonturas, prostração, angústia, depressão, palpitação cardíaca, sudorese, sensação de irrealidade etc. A depressão provocada é variável, dependendo do
indivíduo, podendo ser ausente ou fraca ou até mesmo extremamente forte, incapacitante. Sabemos que muitas pessoas são tratadas pela
psiquiatria e até internadas por depressão, cuja única origem é hipoglicemia, ou falta de açúcar em demasia, e se pesquisarmos, grande parte desses pacientes usa muito açúcar.

O mecanismo é muito simples: ao consumirmos açúcar em demasia, o organismo, através das células beta das ilhotas de Langherhans do pâncreas, produz muita insulina, que é o hormônio responsável pela “queima” da glicose do sangue. Ora, quanto mais açúcar é consumido, mais insulina é
produzida. Com o tempo, e com o consumo continuado, o pâncreas
produz mais insulina do que o necessário, pois a sua liberação depende da avaliação da intensidade de estímulos gástricos e da dosagem de glicose
proveniente do sistema porta e hepático. Um pouco mais de insulina determina queima a mais de glicose, gerando falta.

Hoje muitas doenças modernas são provocadas pela poluição alimentar, devido a uma nutrição desequilibrada, colaborando também para o surgimento
de doenças como: arteriosclerose, leucemia, diabetes, varizes, enxaquecas. insônia, asma, pressão alta, prisão de ventre, problemas de pele, distúrbios
glandulares, cáries dentárias (e outras doenças da boca), problemas de crescimento, osteoporose.

Indicação de leitura: Livro ” Sugar Blues” o gosto amargo do açucar”. Autor: William Duftv, Editora Ground.

DICAS PARA VOCÊ TRABALHAR NA ONU

As vagas disponíveis para trabalhar nos diversos escritórios do Secretariado da ONU são anunciadas diariamente através da Internet.

Devido à própria essência da missão das Nações Unidas, podem se candidatar para trabalhar na Organização especialistas de diversas áreas como medicina, direito, jornalismo, relações internacionais ou comunicação, somente para citar uns poucos exemplos. Porém, dois denominadores são comuns a todos os cargos nas Nações Unidas: o domínio de algum dos idiomas oficiais da ONU – inglês, francês, espanhol, chinês, árabe ou russo – e, na maioria dos casos, possuir um diploma universitário.

O processo é simples: basta acessar a página – http://jobs.un.org/ – da Divisão de Recursos Humanos da Organização. Lá, o interessado encontra os cargos disponíveis organizados por áreas específicas, assim como informações sobre a vaga, o local de trabalho, exigências específicas do posto, salários e benefícios.

Os candidatos que possuírem as qualificações para determinado posto, devem preencher online o formulário de inscrição, seguindo os passos indicados no site. Desta forma, as informações do candidato serão disponibilizadas automaticamente no departamento de recrutamento da ONU que avaliará o candidato.

Encontram-se também, nesta mesma página, listados os cargos disponíveis para trabalhar nas Forças de Paz das Nações Unidas.

Os interessados em trabalhar nas agências, programas ou fundos que formam o Sistema das Nações Unidas, devem acessar as páginas específicas de cada um deles.

Em nenhum momento do processo de seleção será solicitado qualquer tipo de pagamento.

Quem trabalha nas Nações Unidas?

Economistas, tradutores, jornalistas, estatísticos, secretários, produtores de televisão, peritos em computadores, médicos e carpinteiros – estas são apenas algumas dentre a grande variedade de pessoas que, com diferentes especialidades e antecedentes, trabalham como funcionários das Nações Unidas.

O número do pessoal empregado mundialmente pelas Nações Unidas em toda a sua estrutura é de aproximadamente 16 mil pessoas – no Secretariado – e cerca de 65 mil em todo o Sistema. Provenientes de 175 países, os funcionários da ONU administram as políticas e os programas da Organização.

Como são selecionados os funcionários?

Segundo a Carta das Nações Unidas, “a consideração principal que prevalecerá na escolha do pessoal e na determinação das condições de serviço será a da necessidade de assegurar o mais alto grau de eficiência, competência e integridade”, acrescentando que deverá ser também levada em conta a “importância da escolha ser feita dentro do mais amplo critério geográfico possível”.

Para assegurar essa diversidade, as Nações Unidas contratam pessoas qualificadas provenientes do maior número possível de países realizando o recrutamento de seu pessoal em todo o mundo. Concursos também são realizados para contratar profissionais em início de carreira.

Estas informações foram obtidas no Centro de Informações das Nações Unidas (http://rio.unic.org/index.php?option=com_content&task=view&id=12&Itemid=84), com a ajuda do blog CyberdeliaBR (http://www.cyberdeliabr.com/).

A todos que tiverem interesse e a qualificação necessária, nossos votos de sucesso e realização.

Informações do site OLHAR GLOBAL(http://olharglobal.net/2008/10/11/voc-quer-trabalhar-na-onu-siga-as-dicas/)

Filmes antigos e gratuitos

Se você gosta de filmes antigos ou simplesmente quer ver um filme grátis continue lendo.

Os amantes do cinema clássico agora contam com fortes aliados na internet. A partir de um movimento de resgate cinematográfico que usa a web para divulgar filmes raros, qualquer pessoa pode se tornar um colecionador profissional, sem precisar pagar pequenas fortunas.

São filmes que caíram em domínio público ou tiveram o direito autoral expirado, hoje disponíveis gratuitamente na web para download ou visualização em tempo real – de forma completamente legalizada.

Imagine as primeiras séries de Flash Gordon, as primeiras encenações de O Fantasma da Ópera, clássicos de Cary Grant e iguarias do cinema europeu e asiático, tudo à distância de um clique.

Sabe aquele filme que você assistiu há 30 anos e, na época, já era considerado “antigo” e depois, nunca mais achou em locadora ou em qualquer outro lugar? Pois saiba que raridades assim podem estar, neste exato momento, em processo de digitalização e indo para a internet, em um processo legal e sem a alcunha de pirataria. Empresas americanas e entusiastas da sétima arte estão vasculhando arquivos públicos, em busca de filmes cujo status seja de domínio público, para transformar da película para formato digital.

É um processo similar ao que ocorre com livros, músicas e outras obras autorais. A depender da lei de cada país, após um determinado período de tempo (décadas), o copyright do filme expira e ele pode ser exibido em público sem o pagamento de direitos autorais.

Três empreendimentos se destacam: o Veoh, um dos serviços mais profissionais e organizados; o Emol, que é meio bagunçado, porém mais fácil para encontrar relíquias do cinema e raridades exóticas; e o Public Domain Torrents, por onde os usuários podem usar o software/protocolo Bittorrent para fazer o download legalizado de filmes para assistir no DVD, no iPod e até mesmo no Playstation Portátil.

Apesar de o enfoque dos sites ser de filmes antigos, há várias obras dos anos 60 e 70 também disponíveis sem copyright, com atores consagrados da “Sessão da Tarde”. Sonny Chiba, Richard Chamberlain, Lee Van Cleef e Chuck Norris, por exemplo, também figuram entre os principais destaques do Public Domain Torrents, em filmes de ação que se perderam no tempo.

Legalidade conquista adeptos

Ao entrar no mundo dos filmes raros, você também conhecerá um pouco da história do cinema se tiver curiosidade de pesquisar. Vários são ganhadores de Oscars ou, no mínimo, receberam premiações internacionais ou se consagraram com o público da época.

É possível encontrar o primeiro registro de O Fantasma da Ópera (1925), A Marca do Zorro (1920) e relativamente recentes como A Noite dos Mortos-Vivos (1968). Tudo gratuito, com a opção de fazer download para o computador e, depois, gravar para assistir no DVD da sala.

Foi movida por um simples trabalho de faculdade que a designer de jogos Drussila Hollanda tornou–se colecionadora de filmes clássicos de terror e, principalmente, da época do expressionismo alemão. “A dificuldade sempre foi encontrar os DVDs, ou até mesmo em VHS, mas pude conferir que muitos filmes que procurava são de domínio público e estão nesses sites para download”, comemora. Drussila ainda gosta de garimpar os sites do Mercado Livre, do eBay (leilão virtual) e as livrarias em busca das raridades.

Outro colecionador amador é Fernando Vasconcelos, bastante conhecido pelos cinéfilos pernambucanos por ser o autor do Kinemail, boletim e site especializado em crítica dos filmes em cartaz na cidade. “No meu caso, só coleciono os medalhões, como filmes de Sergio Leone, Billy Wilder e outros famosos, então é mais fácil encontrar nas lojas. Obras menos conhecidas, de fato, não dá para achar por aqui”, lamenta.

E é justamente esse público de usuário que faz a festa nos sites do Public Domain Torrents e Emol, principalmente.

Aprenda a assistir o filme escolhido

Nos três sites analisados pela Folha de Pernambuco Informática, os filmes estão à distância de um clique ou após um rápido cadastro, também gratuito, como é o caso do Veoh. No Emol, há três opções de qualidade: baixa, média e original. A baixa é para assistir apenas por curiosidade, com a qualidade de imagem ruim. A média, com um pouco mais de nitidez. E a original, é o arquivo bem grande (600 a 700 Mb) com o filme inteiro, que pode ser guardado no computador ou gravado para DVD ou CD.

Para colecionar ou assistir ao filme confortavelmente, com imagens melhor definidas, com resolução superior, o ideal é escolher a melhor qualidade. Lembre-se: a maioria dos filmes são regravações dos originais em 16mm (película), ou seja, independentemente do fator “qualidade” na opção do download, a imagem nunca será igual a um DVD comercial. É quase como um programa gravado da televisão ou um VHS antigo. Tudo é bastante variável, visto que há filmes mais conservados e outros, nem tanto.

Sem a web, gravações seriam quase impossíveis

O diretor do Veoh, Dmitry Shapiro, explica que o site começou como um aglomerado de filmes amadores. As pessoas fazem um curta–metragem e adicionam ao banco de dados da empresa, separado por categorias e votação popular. Shapiro notou uma demanda crescente por clássicos de Hollywood e, desde o mês passado, começou a oferecer obras com status de domínio público, sem problemas com a lei.

Somente na base do Veoh, são 90 filmes “cult” em domínio público. “Se não fosse a internet, as pessoas não teriam acesso a essas raridades. Achá–los é bastante difícil, colecionar, então, é quase impossíve”, alegra–se Shapiro, acrescentando que a vida dos colecionadores agora vai ficar bem mais fácil.

Quem é especialista em dificuldade para conseguir obras raras é o colecionador Cláudio Brayner, dono da Classic Video, com um acervo pessoal que ultrapassa 11 mil filmes. “Comecei em 1985, pouco depois do surgimento do videocassete. Foram anos de noites e madrugadas acordado, gravando filmes da TV aberta e fechada para o vídeo”, relembra Brayner, considerado pela crítica especializada como um dos maiores colecionadores do País.

“Aqui no Brasil só existem mais quatro ou cinco pessoas com um acervo similar ao meu”, adianta. Na opinião do Brayner, com o advento do DVD ficou bem mais fácil colecionar filmes e a internet facilita mais ainda. Até a metade dos anos 90, ele aumentava a coleção trazendo filmes em viagens para o exterior ou em feiras internacionais de cinema.

Tanta dedicação não é fácil. “Meu acervo fica numa sala climatizada, onde ninguém tem acesso, somente eu. Não empresto, não alugo e não vendo”, antecipa Brayner, que também faz gravações por encomenda e disponibiliza uma lista no site da locadora.

De olho no conteúdo agregado

Assim como ocorre na eterna discussão sobre CDs piratas, com os filmes não há tanta diferença sobre o gosto do consumidor, principalmente para quem gosta de guardar capas e material adicional. “Eu nunca baixo filmes da internet, só compro em lojas, porque sou daqueles que gostam de ter a capa, as caixinhas e tudo que tenho direito”, explica Fernando Vasconcelos, do Kinemail.

O colecionador Lula Cardoso Ayres Filho, responsável pelo acervo com mais de 3 mil filmes em película do Instituto Lula Cardoso Ayres, também não simpatiza com a idéia de fazer download dos filmes. “Mesmo o filme sendo de domínio púbico, eu prefiro comprar. Mesmo sabendo que não é pirataria, prefiro pagar pelo trabalho autoral, pelo conteúdo agregado”, diz.”Acho a iniciativa bem interessante. Ver no computador as obras clássicas é muito válido como conhecimento, mas não simpatizo muito com a idéia de não pagar”, completa Ayres, que sequer pega filmes em locadora.

“Não alugo. Se gosto de filme, prefiro comprar para colecionar. E hoje em dia, com TVs por assinatura e canais especializados em filmes, não vejo necessidade de locadoras”, opina. Ayres recomenda o site Internet Movie Database (IMDB), o Silent Era (especializado em cinema mudo) e, para compras, a Amazon. “É incrível como encontramos raridades na Amazon, com qualidade excelente de imagem e a um preço bem barato”.

Fonte: http://blogvisao.wordpress.com/

Raridades cinematográficas, que caíram no domínio público, estão indo para a internet por um processo legal de digitalização, similar ao que ocorre com livros e músicas, que entraram em Domínio Público.

Isso significa que você poderá fazer o download gratuito de filmes como Flash Gordon, O Fantasma da Ópera, Ali Babá e os 40 Ladrões de forma legal.

Dois sites oferecem o serviço: o Emol(http://www.emol.org/movies/), onde a buscas das preciosidades da telona é tarefa fácil e o Public Domain Torrents (http://www.publicdomaintorrents.com/), onde os filmes são baixados pelo protocolo Bittorrent.

PARA CONSEGUIR FILMES RAROS CLIQUE NOS LINKS ABAIXO:

CLASSI VIDEO: http://www.classicvideo.com.br/personal/filmes.htm

CINEMA CULTURA:http://cinemacultura.blogspot.com/

CLIQUE FILMES ANTIGOS:http://www.freemooviesonline.com/

NESTE LINK: ALGUNS FILMES ANTIGOS. PODE TER O QUE VOCÊ PROCURA:
http://www.bibliotecavirtual.radiolegal.org/filmesadulto.html

Agora é só arrumar a pipoca!!

DICAS PARA ECONOMIZAR EM ALGUNS SERVIÇOS PÚBLICOS

Serviço 102
Quando você precisar do serviço 102, que custa R$ 2,05.
Lembre-se que agora existe o concorrente que cobra apenas R$ 0,29 por
informação: fone
0300-789-5900.
Você sabia disso?
*Correios*
Se você tem por hábito utilizar os Correios, para enviar
correspondência, observe que se enviar algo de pessoa física para pessoa
física, num envelope leve, ou seja, que contenha duas folhas mais ou menos,
para qualquer lugar/Estado, e bem abaixo do local onde
coloca o CEP escrever a frase ‘Carta Social’, você pagará somente R$0,01
por ela. Isso está nas Normas afixadas nas agências dos correios, mas é
claro que não está escrito em letras graúdas e nem facilmente visível. O
preço que se paga pela mesma carta, caso não se escreva ‘Carta Social’,
conforme explicado acima custará em torno de R $0,27 (a grama). Agora
imaginem no Brasil inteiro,quantas pessoas desconhecem este fato e pagam
valores indevidos por uma carta pessoal diariamente?

*Telefone Fixo para Celular* – A MELHOR DE TODAS!!!
Se você ligar de um telefone fixo da sua casa para um
telefone celular, será cobrada sempre uma taxa a mais do que uma ligação
normal, ou seja, de celular para celular. Mas se acrescentar um número a
mais, durante a discagem, lhe será cobrada apenas a tarifa local normal..

Resumindo: Ao ligar para um celular sempre repita

o ultimo dígito do número.
Atenção: o número a ser acrescido deverá ser sempre o último número do telefone celular chamado!

*Lista Telefônica Informações
Para informações da lista telefônica, use o nº 102030 que
é gratuito, enquanto que o 102 e 144 são pagos e caros.

Exemplos:
9XXX – 2522 + 2
9X7X – 1345 + 5

Se funciona eu não sei, mas caso queira mais informações ver a fonte a seguir.

FONTE:
http://jorgeroriz.wordpress.com/dicas-para-economizar-usando-servicos-publicos/

Carambola pode matar doente renal crônico, diz pesquisa

Ribeirão Preto – Uma pesquisa iniciada em 1996 na Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, da Universidade de São Paulo (USP), descobriu que a carambola possui uma neurotoxina (só atua no sistema nervoso) que pode levar os doentes renais crônicos à morte. “Pacientes com insuficiência renal estão proibidos de comerem o fruto ou o doce ou ingerirem o suco de carambola”, afirma o professor associado do Departamento de Bioquímica e Imunologia da faculdade, Joaquim Coutinho Neto. A cura dá-se com a hemodiálise.

Fonte:http://curapelanatureza.blogspot.com/2008/09/carambola-averrhoa-carambola-l.html

Em 35 casos documentados com doentes nessa situação, o médico-assistente da Divisão de Nefrologia do Hospital das Clínicas, Miguel Moysés Neto, constatou sete óbitos, dois anteriores ao início do estudo.

“A carambola é saudável, boa e rica em vitamina C, e só faz mal às pessoas que tenham insuficiência renal”, afirma Coutinho. Ele recomenda ainda atenção aos diabéticos que tenham lesão renal e epilépticos em tratamento.

Moysés acrescenta que os pacientes que fazem diálise peritonial e até os que não fazem a diálise também não devem alimentar-se de carambola para não correr riscos. Coutinho revela ainda outro detalhe curioso: a toxina da fruta age como um inseticida natural. E um inseticida comercial está em estudo.

A pesquisa começou quando Moysés recebeu um paciente que fazia diálise, de cerca de 54 anos, em agosto de 1996. Ele tinha sintomas estranhos, como confusão mental e soluços incoercíveis (intratáveis). Após 36 horas, ele morreu. Os exames clínicos nada constataram. A única diferença era que o paciente tomou antes um suco de carambola.

Moysés sabia que pesquisadores de Botucatu, em 1992, haviam citado que vários pacientes renais tiveram soluços quando um deles distribuiu carambolas aos colegas, antes de uma sessão. Os parentes nada apresentaram. Suspeitava-se que os frutos tinham agrotóxicos, mas não pesquisou-se e ficou uma lacuna na literatura médica até o surgimento do paciente de Ribeirão Preto, que tinha um pé da fruta no fundo do quintal, descartando a possibilidade do uso de agrotóxico.

Uma semana após a morte do paciente, Moysés atendeu outro que tinha tomado meio litro de suco de carambola. A hemodiálise curou-o e o médico avisou os demais que a carambola poderia ter uma toxina. Para confirmar isso, telefonou para Coutinho e pediu uma análise da fruta. Coutinho injetou sucos no sistema nervoso em cerca de 20 camundongos, verificando que todos tiveram convulsões – alguns morreram e outros tiveram um mal epiléptico. Porém, injetado no estômago, nada apresentaram.

Em seguida, o pesquisador tratou ratos com cloreto de mercúrio, provocando lesões renais crônicas nos animais, para simular um humano nessa situação. Aí, com o suco injetado no estômago, os ratos apresentaram soluços e convulsões.

“A neurotoxina da carambola, ingerida por uma pessoa normal que come a fruta, é absorvida pela digestão, filtrada pelo rim e excretada, sem sintomas”, diz Coutinho. “Mas, se o rim não funciona, essa toxina é absorvida, concentra-se no sangue, atinge os neurônios em concentração maior e provoca soluços e convulsões.”

A partir daí, intensificaram-se os estudos. Outros pacientes intoxicados foram atendidos, quatro morreram (de Divinópolis, Uberaba, São Paulo e Franca) – os outros dois, um de Ribeirão Preto e outro de Franca, morreram antes do início da pesquisa. “Um intoxicado grave morre até com o tratamento; a convulsão avançada é quase irreversível”, explica ele.

O primeiro trabalho publicado no mundo sobre esse assunto ocorreu em 1998, pela revista européia Nephrogy Dialysis Transplantation, quando Moysés e Coutinho descreveram os seis primeiros casos. Até setembro deste ano, o segundo trabalho, com 32 casos (não deu tempo de incluir os três últimos) será publicado pela mesma revista. Cientistas chineses publicaram um artigo nos Estados Unidos em 2000 também sobre a carambola com doentes renais crônicos, citando 20 casos e oito óbitos.

Coutinho diz ainda que a carambola tem dez variedades, com diferenças de uma para outra. As mais ácidas têm mais toxina e não bicham, enquanto as maiores e mais coloridas têm menos toxina. “A árvore, em sua evolução, selecionou a toxina para se defender do ataque das moscas das frutas”, diz o pesquisador. “É um inseticida biológico, natural.”

Ele diz que os agricultores podem plantar pés de carambolas ao redor dos pomares ou colocar frutos em pontos estratégicos para combater as moscas. O pesquisador tenta desenvolver um inseticida comercial a partir da toxina já purificada. Após determinar a estrutura química completa, será feita a síntese laboratorial para chegar-se ao inseticida, provavelmente no final de 2003, após testes de campo.

http://www.estadao.com.br/agestado/noticias/2002/mai/29/279.htm

AGÊNCIA ESTADO

Quarta-feira, 29 de maio de 2002 – 15h46

A carambola é rica em cálcio, ferro, fósforo e vitaminas como A, B e C. É indicada para combater febre, curar escorbuto e estimular o apetite, além de prevenir o envelhecimento, por ser rica em polifenóis. O chá da folha nova da carambola em jejum é bom para diabéticos.
A carambola também é indicada para tratar afecções renais. Entretanto, por conter grande quantidade de uma substância chamada carambotoxina, não pode ser usada por pacientes que sofrem de insuficiência renal, pois eles não são capazes de filtrar a toxina, que se espalha na corrente sanguínea e pode afetar o sistema nervoso.

O suco da carambola é usado para tirar manchas de ferro, de tinta e para limpar metais.Atenção: Devido ao ácido oxálico, a carambola não pode ser consumida em grande quantidade.
Para fazer o chá da carambola, coloque dez folhas novas e bem lavadas em meio litro de água e leve ao fogo. Quando ferver, desligue. Tome ao longo do dia.

Pacientes renais crônicos devem evitar de todas as formas o consumo de carambola pois esta fruta possui uma nefrotexina que pode causar convulsões, coma e até a morte em pacientes com doenças renais.
* Esta informação é de vital importância para portadores de diabetes pois estes têm tendência a desenvolver tal complicação.
** Porém, também encontrei a informação de que a decocção das folhas (da caramboleira, claro) é indicada para diabéticos.

Em algumas reportagens sobre o assunto a carambola é apontada como auxiliar na cura de problemas renais, diabéticos e pedras nos rins

Outras reportagens afirmam que a carambola cria pedras nos rins devido ao acído oxalico.

Melhor consultar seu médico, certo?

A carambola é considerada uma fruta febrífuga que serve para amenizar a febre. A febre não é doença e sim um sistema de defesa do organismo. Antiescorbútica (que serve para curar a doença escorbuto – carência de vitamina C, e que se caracteriza pela tendência a hemorragias.

A carambola é usada na cura de *hemorróidas, diurética, vermífugo e antídoto contra venenos.

* O termo hemorróidas refere-se à condição na qual as veias ao redor do ânus ou reto inferior ficam inchadas e inflamadas.

A Câmara de Vereadores da cidade de Jaú, no interior de São Paulo, aprovou por unanimidade um projeto do vereador José Mineiro de Camargo (PSB) que obriga estabelecimentos como lanchonetes, bares, restaurantes, hospitais e repartições públicas municipais a afixarem cartazes alertando para o risco do consumo da carambola e do suco da fruta. A carambola tem uma toxina que pode matar portadores de insuficiência renal. A lei, que também estabelece aos donos de estabelecimentos que evitem a venda da fruta a pessoas que tenham complicações renais, vigora há menos de dois meses.
“É mais um alerta do que uma proibição às pessoas que têm insuficiência renal, para que não venham a sofrer as conseqüências. A carambola tem uma neurotoxina que, se não for filtrada, vai direto para o sangue. Se o paciente portador de insuficiencia renal comer a fruta, ele deve contar ao médico, pois corre o risco de entrar em coma e morrer, se não fizer hemodiálise. O rim normal filtra a toxina”, afirmou o vereador. Depois de contar que pesquisou o assunto, Camargo disse que os diabéticos também correm risco e que 99% da população desconhece os danos causados pela carambola.
O médico Eduardo Martins Rebec, nefrologista do setor de hemodiálise da Santa Casa de Jaú, confirma o risco no consumo da fruta. “Há risco de morte, sim. O rim de quem tem insuficiência renal não consegue eliminar a toxina, que se acumula no sangue e acomete o sistema nervoso central. Se o portador de insuficiência renal ingerir a carambola, pode ter convulsões e entrar em coma com risco de óbito”, alerta. Para remover a toxina, é feita uma hemodiálise de urgência.

Mais informações nos links:
http://www.todafruta.com.br/portal/icNoticiaAberta.asp?idNoticia=8327
http://taibioideias.blogspot.com/2010/03/toxina-da-carambola.html
http://medicinasnaturais.blogspot.com/2008/02/carambolas-vs-doentes-nefrolgicos.html

Fonte:
http://jorgeroriz.wordpress.com

Removendo o agrotóxico de frutas e verduras

Em uma bacia, coloque água limpa (de preferência filtrada). Em outra bacia, coloque água com bicarbonato de sódio – uma colher de sopa para cada litro. E em outra bacia, coloque água com vinagre – também uma colher de sopa para cada litro d’água. Está pronto o sistema doméstico de desintoxicação de verduras e frutas em três etapas.

“É preciso fazer uma lavagem completa, começando com água, lavando com bicarbonato e depois com vinagre”, ensina o professor.

Mas não é tão rápido assim. Primeiro, são cinco minutos de lavagem na água, para retirar a sujeira visível. Depois, 40 minutos de tratamento na bacia com bicarbonato de sódio. É a lavagem mais importante: o bicarbonato remove 90% dos agrotóxicos. E atenção:

“Não pode misturar bicarbonato com vinagre, porque reage e perde o efeito”, alerta o professor.

Por isso, mais cinco minutos na água, para remover o bicarbonato. Só depois, a verdura ou fruta vai para a bacia com vinagre. São 40 minutos para eliminar o resto dos agrotóxicos

“Vai demorar um pouco, mais ou menos uma hora e vinte. Tem que ter paciência. No final, a dona de casa vai ter um produto com maior probabilidade de não estar contaminado. Certeza, certeza, ninguém tem nunca”, constata o professor Mauro Velho.

Fonte: globo reporter 11/07/2004

http://www.globo.com

Lendo siglas de composição de alimentos industrializados

Os alimentos industrializados utilizam substâncias químicas que em excesso prejudicam a saúde. Nos rótulos dos alimentos ficam impressos as siglas referentes a essas substâncias, entretanto a pesar de estarem ali não dizem muita coisa. Confira na lista a seguir os nomes das siglas e seus produtos químicos correspondentes.

CONSERVANTES:

ÁCIDO BENZÓICO e seus sais de cálcio, potássio e sódio.
P.I

ÁCIDO SÓRBICO e seus sais de cálcio, potássio e sódio.
P.IV

DIOXIÓDO DE ENXOFRE: metabissulfito de sódio, de potácio, de cálcio, bissulfito de sódio, de cálcio, de potácio, sulfito de sódio, de cálcio e de potácio.
P.V

NATAMICIA (Pimaricina)
P.XII

NITRATO DE POTÁCIO OU SÓDIO associado ou não a
NITRITO DE POTÁSSIO OU SÓDIO
PVII

NITRITO DE POTÁSSIO OU SÓDIO
P.VIII

PROPIONATO DE CÁLCIO, SÓDIO OU POTÁCIO
P.IX

PRRA-HIDROXIBENZENO DE METILA, PROPILA, ETILA E SEUS SAIS SÓDICOS
P.III

CORANTES:

CORANTES NATURAIS
C.I

SINTÉTICOS IDÊNTICOS AOS NATURAIS
C.III

CARAMELO
C.V

CORANTES ARTÍFICIAIS
C.II

CORANTES INORGÂNICOS
C.IV

ESTABILIZANTES:

ÁCIDO ALGÍNICO E SEUS SAIS DE AMÔNIO, CÁLCIO, SÓDIO, POTÁSSIO
ET.XXXVI

AGAR-AGAR
ET.XXXVIII

ÄCIDO META-TARTÁRICO
ET.XXXVII

AMIDO QUIMICAMENTE MODIFICADOS:

ACETATO DE AMIDO
ET.XXXIII

ADIPATO DE DIAMIDO ACETILADO
ET.XXXV

AMIDO OXIDADO
ET.XXXIX

AMIDO TRATADO POR ÁCIDO
ET.XXX

FOSFATO DIAMINO
ET.XXXI

FOSFATO MONOAMIDO
ET.XL

FOSFATO DE DIAMIDO FOSFATADO
ET.XLI

FOSFATO DE DIAMIDO ACETILADO
ET.XXXII

ACETATO ISOBUTIRADO DE SACAROSE (SAIB)
ET.XXII

ALGINATO DE PROPILENE GLICOL
ET.XXXVI

CARRAGENA- MUSGO IRLANDÊS
ET.X

CLORETO DE CÁLCI
ET.XLIV

CARBOXIMETILCELULOSE E SEU SAL SÓDICO
ET.XLII

CASEINA DE SÓDIO
ET.V

CELULOSE MICROCRISTALINA
ET.XX

CITRATO DE SÓDIO
ET.VI

CITRATO DE TRIETILA
ET.XLIII

DIACETIL TARTARATO DE MONO E DIGLICERÍDEOS
ET.XXV

ESTEARATO DE POLIOXIETILENO GLICOL
ET.XXIII

ESTEAROIL-2-LACTIL-LACTO DE CÁLCIO
ET.VII

ESTEAROL-2-LACTIL-LACTATO DE SÓDIO
ET.VII

ÉSTERES DE ÁCIDO ACÉTICO DE MONO E DIGLICERÍDEOS
ET.XLVI

ÉTERES DE ÇIDO CÍTRICO DE MONO E DIGLICERIDEOS
ET.XLVII

ÉSTERES DE ÁCIDO GRAXOS COMESTÍVEIS DE PROPILENO GLICEROL (ESTEARATO DE PROPILENO GLICOL)
ET.IX

FOSFATOS:

FOSFATO DISSÓDICO OU POTÁCIO
ET.XXVIII

FUMARATO DE ESTEARILA E SÓDIO
ET.XXIV

GLUTACONATO DE CÁLCIO
ET.XLVIII

GOMAS:

ADRAGANTE
ET.L

ARÁBICA
ET.II

CARAIA
ET.LI

ESTER
ET.XIX

GUAR
ET.XXI

JATAÍ OU ALFARROBA
ET.LII

XANTANA
ET.XXXVII

HIDÓXICO DE CÁLCIO
ET.XXXIV

LECITINAS (FOSFOLIPÍDEOS, FOSFATÍDEOS E FOSFOTEÍNAS)
ET.I

MONO E DIGLICERÍDEOS DE ÁCUDO GRAXOS COMESTÍVEIS
ET.III

MONOESTEARATO DE SORBITANA
ET.XII

MONOPALMITATO DE SORBITANA
ET.XI

POLIFOSFATO:

HEXAMETAFOSFATO DE SÓDIO, METAFOSFATOS DE SÓDIO OU POTÁSSIO, PIROFOSFATOS DE SÓDIO OU POTÁSSIO, TRIPOLIFOSFATOS DE SÓDIO OU POTÁSSIO
ET.IV

POLISORBATO 80
ET.XVI

POLISORBATO 65
ET.XV

POLISORBATO 60
ET.XIV

POLISORBATO 40
ET.XVIII

POLISORBATO 20 (ASSOCIADOS A MONO E DIGLICERÍDEOS)
ET.XVII

SULFATO DE CÁLCIO
ET.LIII

TARTARATO DE SÓDIO
ET.XXIX

TRIESTEARATO DE SORBITANA
ET.XIII

ESPESSANTES:

ÁCIDO ALGÍNICO E SEUS SAIS DE AMÔNIO,, CÁCIO, SÓDIO E POTÁCIO
EP.II

AGAR-AGAR
EP.I

CARBOXIMETICELULÓSE E SEU SAL SÓDICO
EP.III

CELULOSE MICROCRISTALINA
EP.XI

SUPER SUCO REVITALIZANTE

O suco deve ser feito de verduras, frutas, e brotos germinados. A base da receita é não comer nada cozinhado ou de origem animal.

É preciso tomar providências para evitar ingerir agrotóxico. Os alimentos que não são fervidos pode estar contaminados por fungos, bactérias, sujeiras e agrotóxico.

Prato do dia: verduras, legumes, frutas e sementes germinadas. É a comida viva!

“Eu tomava remédio para pressão e não tomo mais. Emagreci dez quilos com uma alimentação natural que qualquer um pode fazer em casa”, conta o aposentado Orlando Asse dos Santos.

Não é milagre. É o resultado da orientação médica, que seu Orlando recebeu em um posto de saúde de Campos do Jordão, em São Paulo. Tudo de graça, pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Foi com o médico Alberto Gonzalez, pesquisador da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), que ele e muitos outros pacientes começaram a aprender que comida é remédio.

“Há influências bastante claras na obesidade, na constipação, na inflamação crônica, na dislipidemia – que é o desequilíbrio do colesterol -, nas doenças gastrointestinais e respiratórias e no diabetes”, aponta Alberto Gonzalez.

Mas, afinal, o que é comida viva? A receita é simples: nada pode ser cozido, frito ou assado. Os alimentos são de origem vegetal. E para começar bem o dia, um suco poderoso.

Se uma pessoa que não tem uma doença diagnosticada nem se sente mal resolver experimentar esse alimento vivo, que resultados vai sentir?

“É muito importante que eu, me apresentando como médico, diga que alimento vivo é bom para quem está doente, mas o alimento vivo é uma alimentação para quem está sadio e quer se manter sadio”, esclarece Alberto Gonzalez.

Decidi experimentar. Em dez dias, que resultados eu veria?

“Em dez dias, vai haver uma grande liberação de água do seu corpo. Muita água retida vai ser eliminada. Você também vai notar mudanças no âmbito da digestão e da disposição, principalmente após as refeições, Você vai se sentir muito bem disposto”, adiantou Alberto Gonzalez.

Doutor Alberto troca o jaleco pelo avental. Hora de arregaçar as mangas e mostrar como se prepara o suco. “O grande equipamento é um liquidificador. Depois de tudo lavado, você começa a fazer o suco. Primeiro, picota o pepino. O pepino vai para perto da hélice, porque ele é um grande gerador de água. Aí vem a maçã. Vamos extrair a água do pepino, da maçã e das verduras orgânicas disponíveis com uma cenoura. E, finalmente, as sementes de girassol germinadas. Você pode usar só trigo, girassol, quinoa, gergelim, amêndoa. O ideal é a semente germinada”, ensina Alberto Gonzalez.

Este é o grande segredo da comida viva: grãos germinados. E se você já está se perguntando como vai fazer para conseguir essas sementes, não se preocupe.

“Em seguida, coamos. Fica uma massa consistente. É um coador de voal, que qualquer um pode ter. As pessoas com mais recursos usam uma centrífuga. É o café da manhã. É bom que seja um copo grande. Tem pão, manteiga, café e leite, só que em forma natural, viva e repleta de nutrientes vivos”, ressalta Alberto Gonzalez.

Não é um suco ralinho, parece um leite ou algo muito cremoso. É em um casarão que doutor Alberto Gonzalez ensina receitas de alimentos vivos. Alguns pacientes são encaminhados para o local e aprendem que, além do suco, podem fazer pratos coloridos e saudáveis, como a caldeirada de frutos do mato.

Legumes ralados, picadinhos. Basta prensar os alimentos, uma técnica feita com as mãos, para controlar a temperatura da panela. Afinal, nos chamados alimentos vivos, legumes e verduras não podem ser cozidos.

“Se começar a queimar as mãos, tem que desligar. Se não queimar a mão, não vai queimar os alimentos também”, explica uma funcionária do hospital.

“A carne é uma questão de herança cultural. Eu não vou chegar em uma aldeia de pescadores e dizer: parem de comer peixe. Comam o peixe, mas incluam na sua vida os alimentos que vêm da mãe terra. Porque eles vêm com a informação que você precisa”, diz Alberto Gonzalez.

“Não posso dizer que sou vegetariano. Uma vez por mês eu não recuso um churrasquinho, mas também não sou escravo da alimentação. Como tudo que eu gosto, com uma certa regra”, conta seu Orlando.

“Sempre digo que tudo que é verde faz bem para o que é vermelho. Quem está com doença cardiovascular volte-se para o reino vegetal. Alimente-se de tudo que é verde possível que a recuperação cardiovascular vem a reboque”, aconselha Alberto Gonzalez.

Em casa, seu Orlando segue a orientação diariamente e faz questão de plantar suas verduras: “Eu aproveito qualquer cantinho. Uma jardineirinha da loja de R$ 1,99, um pouquinho de terra e brota um trigo bonito”.

A grama de trigo usada no suco nasce de sementes comuns compradas no supermercado e simplesmente jogadas por seu Orlando na terra. “Todos os espaços, o quintal do vizinho, por exemplo, eu coloquei trigo há 15 dias e já está nascendo. Temos couve e outras hortaliças espalhadas no meio da vegetação. Uso de sete a oito qualidades para fazer o suco por dia”, conta.

Será que é mesmo tão fácil assim? Nos dez dias em que testamos o suco também experimentamos a preparação dele, até em cozinhas de hotel. Se eu consegui, qualquer um consegue.

Mas, antes, é bom lembrar: estávamos no restaurante de um hotel na cidade turística de Campos do Jordão, e as tentações estavam servidas. Eram 9h. Eu jantei no dia anterior, às 20h30. Ou seja, havia mais de 12 horas. O estômago já estava reclamando. A mesa do café da manhã era farta. Em vez de optar por tudo o que eu normalmente comeria, fiquei só com as frutas e o suco verde.

Logo pegamos a estrada. Acompanhamos doutor Alberto Gonzalez até a casa de um paciente. A viola dá o tom. O lavrador Benedito Vicente da Rosa leva uma vida simples. Mora com a mulher no alto de uma colina, em um lugar onde não tem luz elétrica. Mas sobram ar puro e produtos tirados da terra sem agrotóxicos. Faltava saber como aproveitar todos os seus nutrientes. Foi o que seu Benedito aprendeu nas consultas pelo SUS. Visitas periódicas fazem parte do Programa de Saúde da Família.

Há um ano, o lavrador mal conseguia ir ao posto de saúde, por causa de uma trombose na perna esquerda, uma ferida enorme não cicatrizava.

“Estava muito machucado, era uma ferida só. Tinha um roxo que parecia uma lesão só. Tomei o suco e fechou tudinho, foi uma beleza. Eu já estava até desenganado”, comemora o lavrador.

Doutor Alberto Gonzalez explica: “Os vasos da perna dele não chegavam até a intimidade do tecido, por conta do problema vascular. O suco promoveu o fenômeno denominado neovascularização, de crescer novos capilares onde não tinha”.

Mas o médico alerta: “Se você está usando remédios e quer mudar para o suco, consulte um profissional médico. A pessoa que tem um problema grave de pressão arterial ou problema grave de perfusão sanguínea do próprio coração não pode parar de tomar o remédio. Eu trabalho usando remédios e o suco. Os remédios vão sendo tirados à medida que os resultados com o suco vão aparecendo. E isso depende da adesão do paciente”.

Seu Benedito se empenhou de verdade para ver o resultado. Afinal, o que já seria difícil na cidade grande poderia até ser impossível para quem vive sem energia elétrica – sem um liquidificador.

“Tentei socar no pilão, mas espirrou muito. Tive que inventar outro modo. Daí, foi no ralador. Achei que foi importante”, diz seu Benedito, que colhe os ingredientes, rala e espreme tudo com as mãos. “É um verdadeiro remédio. A perna sarou que é uma beleza! Não tem mais nada, está forte. Já estou imaginando até jogar bola. Eu gostava muito de jogar bola. Fazer isso todo dia é difícil, mas sem esforço ninguém consegue nada”.

A germinação dos grãos é que dá força ao alimento, potencializa os nutrientes. É o que garante a mais antiga pesquisadora da comida viva no Brasil, a designer e professora Ana Branco, da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ). A primeira semente foi ela que plantou. Há 15 anos, Ana Branco reúne conhecimentos que ela passa adiante.

Preste atenção: é o passo-a-passo para você também aprender a germinar as sementes na sua casa.

“Colocamos a semente de girassol de molho na água. Vamos dormir e a semente vai acordar. São oito horas de molho na água. É o tempo de dormirmos e ela acordar. Na manhã do dia seguinte, jogamos a água fora e deixamos escorrendo em algum apoio por mais oito horas. Depois de oito horas de molho na água e oito horas no ar, é só darmos uma lavadinha antes de consumirmos. Podemos olhar o que aconteceu com a semente germinada. Dá para ver o narizinho que está nascendo. Nesse ponto, podemos consumir. Assim, comemos a energia vital contida nela. E ficamos forte que nem ela”, diz Ana Branco.

Para ela, uma filosofia de vida que germinou e deu frutos. Muitos já aprenderam os segredos da alimentação viva em cursos e em uma feira na PUC-RJ.

“Nós começamos com o suco quando eu estava grávida da minha terceira filha. Meu marido faz o suco, fazemos para a família toda. Isso já acontece há três anos”, conta a professora Rosana Cunha Pinto. “O grande barato é chamar as crianças para fazerem junto com você. Pede para uma pegar uma maçã, pede para outra segurar uma hortelã. E assim a gente vai cortando e preparando o alimento junto”.

Eu bebi suco durante dez dias. E não foi difícil, mesmo fora de casa, dormindo em hotéis, comendo em restaurantes. Logo no primeiro dia, eu fiz exames de sangue que mostraram que a minha saúde vai muito bem. Taxas como colesterol e glicose, por exemplo, estão ótimas. E, por causa disso, eu resolvi não mudar mais nada na minha alimentação. No almoço e no jantar, continuei comendo o que estou acostumado e gosto: arroz, feijão, carne.

Mesmo assim, substituindo só café da manhã, o suco fez efeito. Perdi 2,1 quilos. Eu também senti outras mudanças que não podem ser medidas. A primeira: comecei a sentir menos fome nos últimos dias. E a segunda: mudança no apetite. Já não tenho tido mais tanta vontade de comidas pesadas. Pode ser resultado do suco.

Bom, barato e saudável

Reportagem: Ismar Madeira (Rio de Janeiro)

Quem vê o motorista particular Clóvis Evaristo pechinchando o preço da abobrinha e do pimentão e escolhendo salsinha e cenoura na feira nem imagina que até outro dia ele nem passava perto de comida leve. Cozinhar, então…

Dependendo da localidade da feira, em cada cidade, os preços podem ter variações. Clóvis pesquisa bem na hora que está começando a xepa. Então, dá para negociar os preços e, assim, escolher o cardápio.

Dependendo das ofertas, ele decide o que fazer para o almoço. Clóvis aprendeu a cozinhar com o chefe, o médico e nutrólogo João Curvo, que orienta: “Já que temos a ciência de que as frituras, as gorduras e os açúcares nos causam tanto mal, podemos diminuir a freqüência, não necessariamente bani-los”.

E foi assim que o motorista Clóvis virou professor de culinária. O curso é para empregadas domésticas que precisam aprender a cozinhar para patrões que precisam emagrecer. Dependendo do caso e da casa, além da obesidade, colesterol alto, hipertensão e diabetes são os problemas mais comuns. Veja a dica de Clóvis: “Cozinhar na tampa da panela. É muito fácil, prático e rápido”.

Para cozinhar no vapor, basta enrolar um pano de prato envolvendo os legumes comprados na feira e virar a tampa em uma panela com água fervente. São necessários sete minutos.

“Se você cozinha na água, quando joga a água fora, todos os nutrientes vão embora. No vapor, não acontece isso. Você mantém todos os nutrientes nos legumes”, explica Clóvis.

Não precisa de nenhuma panela especial. O músculo é a carne mais barata e muito nutritiva. Alguns temperinhos depois, surge um prato bonito. A batata fica uma delícia. A carne fica macia, fácil de cortar.

No total, dá para fazer cinco pratos com R$ 21. Cada prato sai por R$ 4,20 e ainda sobra muita coisa. É barato, saboroso e saudável.

A renda mensal de Clóvis aumentou 20 % com as aulas de culinária. “É um bom negócio saber cozinhar hoje em dia”, afirma. Ele garante: vale a pena mudar o cardápio e aprender novas receitas.

“A Sandra rejeitava, não gostava. Ela era muito atenciosa porque queria aprender. Mas, a princípio, a intenção dela era só fazer para a patroa”, conta Clóvis.

O que a empregada doméstica Sandra da Conceição Oliveira aprendeu no trabalho, ela acabou levando para a casa dela.

“Hoje vai sair uma lasanha de abobrinha, arroz integral e uma salada”, anuncia para o almoço. Que tal? É bem diferente das antigas receitas dela.

“Antes, a minha lasanha era de massa, queijo, muito presunto e massa de tomate. Eu achava que estava fazendo bem a mim e a minha família. Fazendo o curso, eu aprendi que nada daquilo estava fazendo para mim nem para as outras pessoas. Mudou muito a minha vida. Eu mesma não imaginaria que chegaria lá. Eu pesava 95 quilos. Agora, estou pesando 71 quilos. Me sinto melhor, mais leve. Me sinto de bem com tudo – com a vida, com o corpo. Me sinto muito mais saudável. Eu tinha muita azia e cansaço. Hoje em dia, não tenho mais. Nunca tomei nenhum medicamento. Então, para mim, cansaço e azia foram acabando naturalmente. Depois que fiz o curso, fui ver que era gordura”, conta Sandra.

E se as novas receitas de Sandra agradaram à família dela, parece que no trabalho, os pratos foram um sucesso.

Sandra acredita que, na prática, o mercado de trabalho está valorizando quem tem a qualificação de saber cozinhar de forma mais saudável.

“Eu, por exemplo, ganhei um aumento de salário. Tive contato com duas outras alunas que também foram gratificadas. Nós fomos reconhecidas pelos patrões. Isso abre as portas de trabalho, porque sabemos fazer pratos”, diz Sandra.

E que pratos!

“Antes comíamos muita massa, carne frita, gordura e muita batata”, lembra Bianca Oliveira, filha de Sandra.

“No início, eu não gostava, mas tive que me acostumar”, diz Raquel Oliveira, filha de Sandra.

“Eu fui convencendo aos poucos. Fui fazendo e comendo. Então, elas me viam comer e experimentavam. Foram gostando, até que agora todas nós comemos. Foi o exemplo da mãe”, acredita Sandra.

E é bom lembrar: a lasanha é de abobrinha.

“Você come de forma saudável e, ao mesmo tempo, sensibiliza a sua família e a empregada, que sensibiliza a família dela. Então, quando você aprende que determinados sucos e alimentos fazem bem, passe à frente isso, porque isso melhora em um todo. Vai ser bom para todo mundo”, aconselha João Curvo.

Brotos de Soja

Como Preparar:

– Obtenha soja de boa qualidade, que não seja velha e que não tenha sido tratada com nenhum defensivo (inseticida).

– Escolha meia xícara (chá), lave bem, e deixe de molho durante a noite.

– Na manhã seguinte, escorra a água e lave bem os grãos.

– Coloque-os em um vidro de boca larga (usados para conservas) e feche com um pedaço de tela ou filó, prendendo com uma borrachinha (de dinheiro).

– Guarde em lugar abafado (debaixo da pia).

– Enxágüe 3 a 4 vezes por dia, escorrendo bem, para isto não é necessário retirar a tela da boca do vidro.

– Quando estiverem com aproximadamente 5 centímetros, estarão bons para serem usados. Isto levará de 3 a 5 dias.

– Leve-os a ferver por 15 minutos.

– Use em saladas, sopas, refogados com legumes, patês e sanduíches, etc.

Fonte:
http://jorgeroriz.wordpress.com/alimento-vivo/
Globo Repórter / Reportagem: Ismar Madeira (Campos do Jordão, São Paulo)